quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Junquilho

- Anda cá. Deita aqui. Queres que eu te conte uma história? No meu quintal há japoneiras.

No meu também- pensei- mas apenas um pé, um pé de japonês.

-Sabes o que é japoneira, não sabes ? – Perguntou-me com o sotaque que nunca há de perder.

-Não, mas eu pensei em várias japonesas plantadas no seu quintal.

-Nada tem a ver japonesas e japoneiras, a não ser pela delicadeza que ambas têm a sobrar.

-Então que é japoneira?

-Flores de primavera, dessas que tens no vestido hoje. És uma japoneira bonita, tens direito de carregar essas flores pelo corpo.

-É novo esse vestido, mas mamãe disse que são camélias.

-Camélias, japoneiras, não me recordo de camélias, mas eu te cultivava em meu jardim.

-Vovô, eu quero mesmo é ser um junquilho!

-E de onde tirastes isto?

-Do jardim.

5 comentários:

Camillo Landoni disse...

Que diálogo mais do que tudo
Vc é de uma clareza e de uma simplicidade poética que muitos com todo conhecimento não conseguem nunca alcançar.

Que talento pra criar imagens tão belas apenas de um sopro de linguagem...

às vezes não sei se esse post é um diálogo ou um poema... Não importa, sendo um ou sendo outro é linda sua poesia.

bJules!

Laura Ferreira disse...

Belíssimo, sim.... sinto-me lisonjeada... um beijo

Lie disse...

Tão leve, bonito e profundo! Só pra constar eu quero ser um dente de leão!!
Até!!

DL3 disse...

http://dl3mashael.blogspot.com/2011/02/and-they-say-hes-bad-mercy-messenger.html

• Yuri Kiddo • disse...

=)





*kisece*