segunda-feira, 8 de novembro de 2010

If You Care - Desesperos Tardios I

Hoje eu acordei ouvindo você me perguntar - Sonhou? - E eu te procurei dizendo que hoje não, mas você não estava aqui, então eu sonhei?

Sei lá porque sempre que eu dormia com você eu nunca lembrava dos sonhos, mas tinha a certeza de ter sonhado.

Peguei o telefone ontem e quase te liguei, faltou bem pouquinho mesmo, aqueles 2% que me prendem e eu já te expliquei o porquê.

Acabo tendo que encarar mais uma vez o papel em branco pra evitar seus olhos cheios de julgamentos errados.

Às vezes eu só consigo pensar que a pior coisa que pode me acontecer agora é você desistir de mim. Não aconteceu ainda, eu sei, porque quem desiste não faz o que você fez.

Joga toda essa coisa ruim fora e me pede pra voltar só mais uma vez e eu te juro que volto sem nada que pese pra gente. Eu tô bem melhor, pode acreditar. Você merece o melhor e o meu melhor nunca vai ser suficiente, mas isso me faz querer tentar e tentar.

Eu penso em você todos os dias.

Eu gosto tanto das tuas manias que roubei uma pra mim, que me fez te lembrar mais.

Tem muito de você em mim ainda.

Tinha tanta gente torcendo contra que acho que me deixei levar, você sabe. Desculpa.

Eu nunca vou sentir raiva e sempre vou me preocupar, porque é o que eu faço com quem eu amo.

O seu abraço ainda está me prendendo e eu não sei porque eu tentei desarmar ele.

Eu faço tudo ao contrário, eu sei, e na verdade você aprendeu um pouco disso comigo.

Então eu procuro sinais no teu corpo enquanto você faz tudo parecer complicado. Serão essas as nossas heranças trocadas?

Não quero isso, porque eu te dei a parte ruim, enquanto você me fazia feliz e você nunca quis ouvir agradecimentos por isso e eu entendo. Essas coisas são tão complicadas pra mim que eu tô confundindo tudo sem você aqui pra segurar a minha mão. Tem um monte de gente envolvida nisso agora e eu que tô piorando as coisas. Ninguém tem nada a ver com o que ta acontecendo com a gente, porque eu envolvo todo mundo? Por que você começou a envolver todo mundo nisso? O que eu sinto ultrapassou as expectativas. Era pra eu ter controle.

O seu abraço ainda está me prendendo e eu vou reforçá-lo com o meu antes que você solte. Antes que você ache que é melhor sem mim.

E eu quero estar com você pelo seu mau-humor quando está com sono, quero rir de você carregando minha bolsa sem perder a pose de macho, quero desviar dos seus beijos sem culpa e poder desfazer seu bico quando eu estiver certa e você errado. Só quero as coisas simples de sempre. E você.

Pra ler ouvindo

4 comentários:

Laura Ferreira disse...

Que lindo...

BelaTeixeira disse...

Sentimento e intesidade...
Ai... essas alucinações sinestésicas...
Sonho ou pesadelo?

Amar...

Camillo Landoni disse...

Juliana,

Vou te contar uma não-novidade:

"Vc é uma grande escritora..."

...e cabe dizer ( e por isso mesmo) da mais pura generosidade, pois o quanto do que vc escreve se entrelaça com meus sentimentos e minha vivência, sem que vc nem saiba dos meus conflitos mais íntimos e imediatos. E isso falando só de mim! Porque quantos certamente se reconhecem em suas palavras de comovente sentimentalismo.

E ainda estou lendo e ouvindo Coldplay.

Em uma só plavra:

"LINDODEMAIS"!

BJules!

Lie disse...

Terrivelmente lindo!!
Preciso dizer que chorei???