sábado, 17 de outubro de 2009

Alegoria da Caverna

Ele estava cansado de tudo aquilo, discutiu com você e foi embora.

Foi assim, ligeiro.

Quando parou pra observar, não estava mais.

Não estava onde tinha deixado e nem em um lugar onde pudesse ser buscado.

E por que diabos isso te parece tão injusto?

Depois de um tempo tu chega tão no fundo que nem o Diabo pode te trazer pra superfície.

Se fragmenta, se distribui, em troca de nada e por fim isso deveria doer, mas você já não aguenta mais.

Corre do escuro, mas é como se só caísse.

Você é um perigo ambulante, fuja!

Seus pés parecem que correm sozinhos, suas pernas são tão fracas quanto a sua mente.

Chega de chorar menininha, seus pés já não sentem mais os vidros no chão, você transcendeu e isso deveria doer, mas não há o que sentir.

Hey, você ainda respira?

Seu corpo parece chumbo menininha.

Por que não abre os olhos pra ver a luz do dia?

Pode ser que depois de tanto tempo no escuro você pense que doa, mas não dói.

Nenhum comentário: