sexta-feira, 12 de junho de 2009

One Day

Hoje é um daqueles dias em que tudo foi pro saco.

Eu fui pro saco em partes. Despedaçada.

Hoje é o tipo de dia em que os sentimentos invadem em conjunto só pra confundir.

Hoje é um dia em que eu não preciso que ninguém me ouça para que eu possa me confessar.

Confesso que de início foi só nervosismo, depois insegurança, em seguida foi tanta auto-confiança e felicidade que eu inflei.

Os olhares me intimidaram daí por diante eu já não sei, foi tanta coisa junta, só o ciúme se fazia constante, o porque eu nem sei.

Confesso que me enchi de ciúme e murchei.

Se pudesse não sentir preferiria, já não sei se o não saber sustenta por muito tempo esse teto de vidro.

Lindo teto de vidro. Mosaico. Vitral.

Estremeci, fiquei quieta, depois inquieta, por fim calei.

Sussurrei qualquer coisa mentalmente, pra que não houvesse perigo, pra me controlar.

Pensei que era pra fazer durar, acho que errei, então chegou a frustração e o dia foi pro saco.

Errei, tudo bem, dessa vez não variei em nada.

Culpa minha, esses dias estou um pouco sem graça, sem brilho, sem tudo, sem nada.

Já não sei se é só ciúme então, nem se está fundamentado. Meu subconsciente está esgotado, acho que as respostas vão demorar a chegar.

Um comentário:

• YuЯi KiddO • disse...

as vezes demora mesmo.
as vezes nem vem.


e as vezes só estamos fazendo as perguntas erradas.