quinta-feira, 18 de junho de 2009

Imagine

Por um dia não usarei nem de prosa nem de verso, não escreverei contos, nem mentiras teatrais ou falas aleatórias de conversas inexistentes.

É que uma vez eu vesti um personagem e gostei, até me cansar dele. Vesti muitos personagens até estar aqui como estou. Não, não sou assim. Ainda sou alguém que não conheço, mas não necessariamente um personagem.

Eu estou aqui e por mais que não possas me ver, existo.

Estou por mim e por alguém, alguém de quem não digo nome, alguém bem conhecido.

Não digo nome, porque nomes idealizam personagens e não quero que ele seja mais um personagem dessas falácias desastrosas que escrevo.

Descanso meus olhos sobre folhas de papel cheias de linhas e rabiscos tortos, que hoje com sorriso no rosto leio, escrita tua, em letra de forma, com forma única.

Forma que se manifesta em tudo, principalmente em mim.

É que depois que você apareceu, tenho tanto pra dizer-te, tenho tanto o que agradecer, tanto pra aproveitar disso... Me abres leques de mudanças e nas mudanças oportunidades de mudar mais. Nunca abriu o coração por que então?

Sempre preferi sem jogos, mas se é pra jogar que não roube. Não me roube a oportunidade de te saber mais.

Sei de tuas preferências e de seus desgostos, sei das tuas coleções e dos teus amigos, sei dos teus amores, sei que são difíceis, e por graça divina faço parte deles. Sei dos teus modos e conheço tuas gírias e sei que nessa vida, tu nasceste só pra ganhar. Aqui estou.

Sei que não sei nem metade, por isso as oportunidades contigo são tão únicas.

Estou aqui pelas partes faltosas do quebra-cabeça, pela tua presença e pela saudade que paira no ar.

Estou pelas palavras rudes, pelas palavras doces e pelo que ainda há de falar. Pode parecer um estar tão vazio, mesmo vazio tão volúvel, e mesmo assim é na verdade tão cheio de ti, que já não sei mais se sou eu e ponto ou se somos nós e vírgula.

Ensina-me a pontuar melhor, minhas palavras ainda tocam seu rosto sereno e fazem carícias nos seus cabelos.

Ensina-me a falar melhor, sei que minha dicção deixa a desejar, mas é em teu coração que desejo chegar.

Então ensina-me a ser melhor, porque desde que me abriste um sorriso, aprendi a sonhar.

Aprendi mesmo.

Um comentário:

• YuЯi KiddO • disse...

Eu ainda estou aprendendo.