segunda-feira, 11 de maio de 2009

Pra Ela

Roza, com “z” para que pudesse ser diferenciada da flor.

Roza sem vermelho berrante, mas com rosa na cor.

Morena-rosa.

Pequena, serena, serelepe e peralta, é gene, é DNA, é qualquer coisa, mas é bem bom.

Assim, bem e bom, porque é um bem pra nós e é bom pra ela.

Quando se tem motivos pra amar ama-se mais, quando não se tem, ama-se também.

É que eu tenho motivos e ela também, mas quando o amor vem porque quer é que a gente quer bem mais o nosso bem.

Meu bem.

Bem de preciosidade.

Bem de herança.

Não é caro, não se vende, nem eu vendo.

Não troco.

Não mesmo.

Meu bem.

É sim, meu, minha, cada parte, toda parte, o todo.

É que por completo é bem compacto, mas assume um lugar gigante.

É três em uma, quatro e cinco também.

É tão bonita.

Bonita assim me faz um bem...

É tão tranquila, tranquilidade assim ninguém tem.

É tão minha.

Minha cara.

Tão menor que parece que eu pari.

É tão querida.

Tão amada.

Tão viva.

Toda vida.

Depois de uma espera bem-vinda

Foi dela;

Com ela;

Por ela que nasci.

2 comentários:

• YuЯi KiddO • disse...

entendi tudo agora a inspiração da Rosa. ou Roza né!

hm, mudou o layout, nem gostei... blasé demais.

a vista de um ponto disse...

po que legal cara!
teve uma vez que tinha vindo aqui a maior tempao... mas agora entrei tbm nessa onda de blog...
po se um dia conseguir escrever assim, ficarei bem feliz