terça-feira, 21 de abril de 2009

Dream

Ele me disse que sonhou comigo, como em dois capítulos distintos dum filme dignamente confuso. Confuso pela confusão mental que ele diz que tenho e as outras mais rotineiras.

Disse que em uma hora eu lhe dava um sorriso que agia como um buraco negro, atraia tudo a minha volta, inclusive ele. Outrora já não havia mais sorrisos, nem semblantes felizes.

Ele só sabia que não entendia o que havia acontecido e diferente doutros sonhos, não podia mudar absolutamente nada. É como se realmente fosse eu e toda minha confusão confundindo ele, como se fosse real.

E eu posso garantir, ele nunca se sentiu tão feliz por estar confuso.

Nenhum comentário: