terça-feira, 21 de abril de 2009

É, talvez

-Talvez seja o medo de perder sabe? Sei lá, dá um vazio só de pensar.

-Perder o que? Eu não sabia que ele era seu.

-Não é, é um perder conceitual.

-Não entendo, tu quer uma pessoa que não muda absolutamente nada na sua vida pra que?

-Essa é a parte que eu tento explicar.

-Hum...

-Minha vida muda, muda completamente, muda pra melhor, porque eu me sinto feliz.

-Isso é doença.

-Não é, a falta que é, porque me deixa isolada e você sempre reclama quando eu me isolo.

-Queria que tu gostasses assim de todo mundo, parece que é roubado isso, me sinto na desvantagem sempre que tu está feliz por esse motivo.

-Não tem desvantagem, eu podia estar com qualquer outra pessoa agora, mas você saberia explicar porque eu estou num bar cheio de bêbados?

-É pela cerveja.

-Também, talvez eu peça pra tu calar a boca pra eu conseguir apreciar melhor a cerveja em cinco minutos, então aproveita!

-Por essas e outras que eu aceito suas preferências, todas as que vêm antes de mim.

-Por que?

-Porque com você, eu me sinto feliz.

Nenhum comentário: