terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Innombrables échecs

-Você faz idéia de quantos corações quebrou?

-Nem imagino...

-O meu não foi o primeiro e com certeza não será o último. Que jornada longa essa de quebrar corações...

-Cansativa também, mas eu posso consertá-los!

-Não pode, quem quebra um coração não pode consertá-lo.

-Por que?

-Você vai esquecer pedaços, talvez os que ficaram na sola do sapato ou que caíram um pouco mais longe.

-Eu não sou mais assim, eu posso cuidar de um coração sem quebrá-lo... Eu achei meu coração!

-E onde estava?

-Atrás do sofá por todo esse tempo...

-Perto demais pra enxergar.

-Demais...

-Definitivamente, você sempre vai deixar corações danificados...

-Essa é a minha sentença?

-Não, foi a sua escolha.

Um comentário:

Cleber Vaz disse...

Não importa o quanto você guarde um coração, no fim ele vai se partir por si só... Ter o coração despedaçado é como um virus, você sempre passa adiante.

òtimo post.

Você gostou das minhas fotos né, vou te dar um prseente de natal então (se é que você já o não conhece) http://olhares.aeiou.pt/

Feliz Natal, au revoir.