domingo, 15 de junho de 2008

Ele vai voltar...

A mente aberta e o coração tão leve... Não lhe trouxe amor, não deixou rancor, apenas lacunas vazias. Não desapareceu, só adormeceu em um de seus sonos mais profundos. Não voltou como antes e apesar de tão distante ainda sorria, um sorriso largo, mas um olhar vago como as lacunas que deixou um dia... Tinha uma vida plena, com alma serena, uma personalidade forte e decisões ligeiras. Tinha um blefe tão bem feito, constantemente ator de si mesmo. Ele era a valsa mais bonita e não sabia, era um TUDO no meio de tanto nada, mas não podia se perder de sua jornada. Ele era forte e iria prosseguir, chegou até a prometer que qualquer dia voltava... voltava a ser ele mesmo.
Texto de: Juliana Marques

Nenhum comentário: