quinta-feira, 8 de maio de 2008

Cara Estranho...

Porque hoje o meu msn ficou parado em um só nome...

Como um ritual; minha espera foi por uma só pessoa.

Uma pessoa que não veio hoje e faz algum tempo que não parece.

Sinto falta das vezes que a gente falava até da falta do que falar.

Hoje em dia a gente nem tem assunto e ele diz que o bom é quando vem algo do nada... Mas nunca vem.

Eu sinto que a distância está sendo mais um empecilho entre nós.

Sinto falta de algo que se perdeu na gente, talvez os sonhos ou o abraço apertado que ficou nas palavras, agora mais que nunca vazias e vagas, muito vagas...

Eu imaginava um céu laranja sobre nós e mesmo que faltassem palavras, estariam todas ali num olhar.

Nossos sonhos em nossas mãos e o coração na boca de tanta ansiedade...

Um sorriso largo cheio da mais pura felicidade e a nossa amizade como eu imaginei um dia.

E eu não queria... Eu não quero te perder, perder a sua amizade, nem lentamente, nem rápido demais, eu simplesmente não quero e eu não vou deixar acontecer, porque a gente vale a pena.

Eu não insistiria tanto, eu não suportaria dois anos se não fosse de verdade, se eu não sentisse de verdade todo o amor que eu sinto.

E é tão puro que ninguém de fora consegue ver tal qual é a pureza cristalina desse sentimento e se um dia eu pelo menos puder ter teu sorriso pra mim, acredite...

Eu já estarei feliz.

Ps: Para o legítimo “Cara Estranho”, que por pior que possa parecer, eu ainda gosto, por mais frio que possa estar seu coração, eu espero que um caloroso verão chegue em breve e o faça sorrir mais uma vez. Não é um jogo, não é mentira, não precisa ser...

Texto por: Juliana Marques. Foto por: Flávio Moura.