domingo, 6 de abril de 2008

Trechos soltos de infinita beleza...

"Maria das Quimeras, que fim deste às flores de oiro e azul que a sol bordaste, aos sonhos tresloucados que fizeste?

Pelo mundo, na vida, o que é que esperas?... Aonde estão os beijos que sonhaste, Maria das Quimeras, sem quimeras?"

Florbela Espanca.

---------------------------------------------------------------------------------

"Eu quero amar, amar perdidamente ! Amar só por amar: Aqui ... além... Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente ... Amar ! Amar! E não amar ninguém !

e no final da quadra seguinte

Quem disser que se pode amar alguém Durante a vida inteira é porque mente!"

Florbela Espanca.

Nenhum comentário: